domingo, 7 de junho de 2009

Votar: eu voto, tu votas, ele vota, nós votamos....



Sem falsos moralismo nem discursos de baby-siter-de-gente-crescida eu VOTO. Não falho uma!!
Acredito piamente que faço a diferença e não me importa que me digam que numa Democracia todos falamos mas ninguém nos ouve. Pois falemos.Falemos muito e usufruamos desta Liberdade que nos é concedida. Sejamos civícos!

Não é Democracia, nem cívico ficar em casa porque os políticos"são todos iguais". Se assim é e se nós, voz vernácula do povo, somos melhores e temos propostas porque nos acomodamos ao que consideramos estar errado e ficamos sentados nos sofá qual Velho do Restelo na sua poltrona.


Concordo que a campanha foi do mais medíocre de que há memória. Com a lavagem de roupa suja e discurso de comadres entre TODOS os partidos fiquei pouco mais esclarecida sobre o projecto europeu mas ainda assim é de louvar o crescente aparecimento de movimentos cívicos

Constam na minha lista de heróis Senhoras como Milicent Fawcet que em 1897 fundou a União Nacional pelo Sugrágio Feminino.Constam também os clandestinos e presos políticos do pré-25 de Abril que,entre outras situações que tocam o limite humano, se viam obrigados a esconder no anús tubos metálicos que continham informações preciosas à nossa Democracia.Temos então uma Democracia de merda? Sim, se formos democratas de merda...Tudo não passa dum reflexodas nossas atitudes!



3 comentários:

Intruso disse...

votar é fundamental... :)

André disse...

Nem mais! Infelizmente, por causa da distância, e por me ter esquecido de autorizar alguém a votar por mim, esta foi a primeira vez que não votei... :(

lolita disse...

Olá!
Quanto ao teu post, tens razão, pra variar. Mas estava a espera de um novo, com histórias da tua nova casinha tão formosa e bonitinha e com uma vista especial...
Conta!